Como a meditação pode te ajudar a viver o amor?

Como a meditação pode te ajudar a viver o amor?

junho 18, 2020

Você precisa focar na relação mais maravilhosa que existe, o relacionamento consigo mesmo. Don Miguel Ruiz.

Para viver o amor, você precisa primeiramente focar no amor próprio.

A maior causa de problemas relacionais é uma doença com a qual somos contaminados quando crianças. Essa doença mental é, para nós, como um tipo de veneno que causa feridas emocionais extremamente dolorosas, impedindo que você viva o privilégio de amar alguém, que só irá acontecer quando vivermos, primeiro, em uma relação de amor com nós mesmos: o amor próprio. Perdemos o amor próprio e, como consequência, também perdemos o poder de amar as pessoas. Você sabe que doença é essa que causa tudo isso? Será que você a tem? Hoje nós vamos te ajudar a identificar o problema para que você se liberte desse mal e viva o amor em sua plenitude.

Infelizmente, traumas passados são uma realidade que atinge todas as nossas relações, em maior ou menor grau. Esse problema que começa na mente e se manifesta em todo nosso corpo podendo, de fato, nos fazer adoecer, tem nome: medo. Essa doença é sugerida pelo livro best-seller A Mestria do Amor (vamos falar mais abaixo). O livro menciona que todos nós, sem exceção, somos contaminados por essa doença, causando a ferida em nosso corpo.

Como a doença pode acabar com o amor

Essa ferida se manifesta na idade entre dois a três anos, onde os adultos domesticam as crianças da mesma maneira que domesticam os cachorros. Quando esse processo acontece, as crianças começam a criar imagens falsas de quem elas são para agradar a sociedade, os pais, outros colegas, etc. Elas tem medo de não ganharem um “prêmio” dos pais, dos professores e da sociedade, ou então, medo de serem castigadas; começam a esconder quem verdadeiramente são. A partir disso, as crianças começam a fechar o coração pelo medo, diminuindo o amor próprio pois elas não são boas o suficiente para agradar as pessoas.

Por medo de sentir dor, nós nos privamos de falar de amor e temos dificuldade de amar ao próximo. O medo causa a perda da inocência e a perda do amor, o que impede o desenvolvimento de relacionamentos saudáveis.

Basicamente, os estágios de nascimento até a manifestacão dessa doença são os seguintes, cronologicamente:

  • Perda da identidade
  • Perda da inocência
  • Começo do medo
  • Começo da doença
  • Doença da contaninação
  • Feridas abertas pelo o medo de nao agradar
  • Auto-rejeição, falta de amor próprio

Desbloqueie o amor próprio vencendo o medo

Você sabia que a meditação pode te ajudar a eliminar a doença do medo?

A meditação mindfulness, por exemplo, te ajuda a estar presente no agora. E é no agora que você deve focar, aceitando as dores emocionais e os defeitos dos outros.

As meditações podem dar consciência das nossas feridas emocionais causadas pelo medo; não só as nossas feridas, mas as dos outros, aumentando a compaixão em ambos os casos. A meditação promove o autoconhecimento, elimina crenças limitantes, e de pouquinho a pouquinho, te faz se amar, te liberta desse veneno.

A meditação nos ensina a focar, a estar presente no momento e realmente criar uma conexão profunda com nossos parceiros, pessoas e conosco mesmo, além de ajudar na construção do amor próprio.

Maestria do Amor

No livro Maestry of Love (Maestria do Amor), Miguel Ruiz nos dá um panorama sobre relações e porque e como elas podem ou não darem certo.

O livro é um best-seller e já ajudou muitas pessoas em seus relacionamentos, mas ainda não foi traduzido para o português.

Pensando em ajudar você a viver o amor em sua vida, a Pura Energia Positiva traduziu o livro e publicou capítulos semanais para quem deseja saber um pouquinho mais sobre essa rica literatura.

Quando falamos da doença do medo e feridas emocionais, usamos esse livro como apoio. Depois de ler esse artigo, acesse nosso Spotify e descubra como a visão de Don Miguel pode transformar suas relações. Deixaremos os links abaixo pra você:

Como viver o amor

O primeiro passo de como viver o amor é entender o conceito da mente machucada, mágoas, frustrações, medos e demais sentimentos que tornam nossos relacionamentos presentes tão difíceis.

É preciso reconhecer quando nosso corpo emocional está doente, tem feridas e veneno. Se não tivermos consciência de que estamos doentes ou de que nosso parceiro está doente, nos tornamos egoístas e com dificuldade para viver o amor.

As feridas doem. Protegemos nossas feridas mesmo daqueles que amamos. Mas com consciência, podemos ser acordados.

Se você sabe que seu parceiro tem feridas emocionais, você não irá querer tocar essas feridas. Não vamos forçar a cura e não vamos querer que nosso parceiro toque em nossas feridas ou force nossa cicatrização.

Comunicação com respeito e amor é a chave para manter o amor vivo e nunca deixar o relacionamento em tédio. Ache sua voz e fale sua necessidades, acredite em você e acredite no seu companheiro.

É preciso que cada um de seus membros esteja em paz consigo mesmo. A constância da meditação é importante para esse desenvolvimento da autoestima e do autoconhecimento, melhorando o bem-estar pessoal e facilitando as relações interpessoais em geral.

 

Medite e viva o amor

A meditação é importante para que você reconheça suas feridas. Se você ouviu o livro Maestry of Love no Spotify, sabe do que estamos falando.

Agora pergunte-se: você compreende a si mesmo? Compreende o seu parceiro? Se a resposta para a primeira pergunta for não, engatar em um relacionamento saudável se torna um pouco difícil e com altas chances de abuso, pois você não se reconhece, não sabe seus limites, e muitas vezes não se ama. E ora, se não se ama e não se conhece, como a outra pessoa pode fazer isso por você?

O universo nos criou para sermos felizes. Você pode acabar dando toda a felicidade para essa pessoa, sendo que você também precisa ser feliz.

A meditação é ótima no processo de perdão, autoaceitação e compaixão. Você vai descobrir suas feridas emocionais, vai saber como essa doença age em você e então, curando-a aos pouquinhos, vai ver a transformação.

O amor está no centro do nosso ser, é o centro de alegria, felicidade, nosso ser verdadeiro. Lá nós temos generosidade, doçura, ternura e todas as qualidades do amor.

Somos criados pela infinita sabedoria do universo; nascemos para, acima de tudo, nos amar  e, então, amar os outros e tudo mais no universo.

Deixe seu coração falar sobre os sentimentos que estão dentro dele! Compartilhe o amor, viva a vida intensamente o hoje. Assim você aprenderá a apreciar melhor os momentos de paixão que você viverá com aquela pessoa mais que especial.

Agora, o que você deve fazer é meditar. Conheça abaixo as meditações feitas para o mês do amor, no dia dos namorados, pela Vanessa Scott da Pura Energia Positiva GRATUITAMENTE:

É importante que você comece a escutar nessa sequência que colocamos aqui para eliminar todos os seus bloqueios, te auxiliar no autoconhecimento, curar feridas e etc.

A Pura Energia Positiva deseja a você um ótimo mês do amor, e que você sempre celebre sua vida assim: presente, se amando e amando aos outros!

Gratidão.

Deixe uma resposta

avatar
  Se inscrever  
Notify of